Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

O que o PT está fazendo no governo de Minas

Ciência e Tecnologia

  1. Empreendedores digitais repudiam ação do governo e cobram retorno do Seed
  2. Baixo repasse para a Fapemig
  3. Seed de portas fechadas

1Empreendedores digitais repudiam ação do governo e cobram retorno do Seed

A comunidade San Pedro Valley, formada por mais de 300 empreendedores de startups da Região Metropolitana de Belo Horizonte, divulgou nota de repúdio à tentativa do governo Fernando Pimentel de incorporar a comunidade ou promover seu aparelhamento com entidade pública. Os empreendedores cobram a retomada do Star-ups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed), programa de apoio a empresas de inovação tecnológica criado em 2013 e que foi interrompido por Pimentel.

Na nota, a comunidade cobra também novas políticas públicas que incentivem o empreendedorismo e a inovação tecnológica em Minas Gerais, que até agora não foram apresentadas pela atual gestão, respeito e diálogo com os empreendedores da área.

Leia a nota divulgada pela comunidade San Pedro Valley:
http://www.sanpedrovalley.org/nota-de-esclarecimento-do-san-pedro-valley/

nota spv

Publicado em 30 de julho de 2015

2Baixo repasse para a Fapemig

Em audiência pública da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, na Assembleia Legislativa, no dia 2 de julho de 2015, o deputado estadual Dalmo Ribeiro, do bloco de oposição Verdade e Coerência, denunciou que o governo do PT nos primeiros seis meses do ano repassou apenas 12,44% da previsão de investimentos em amparo e fomento à pesquisa prevista na Lei de Orçamento Anual para 2015. No mesmo período de 2014, o repasse alcançou 52,36% do orçamento total para aquele ano.

O percentual de 12,44% representa R$ 43,2 milhões do montante de R$ 347,5 milhões previstos para o ano, de acordo com dados do Sistema Integrado de Administração Financeira de Minas Gerais (Siafi), o que demonstra que os investimentos em inovação e tecnologia não são prioridade para o governo do PT em Minas.

Os baixos repasses foram confirmados pelo presidente da Fapemig, Evaldo Vilela, que participou do debate. Segundo ele, a fundação estadual recebeu, neste ano, apenas 15% do valor total para o exercício. O dirigente também afirmou que entre 2004 e 2014 a Fapemig teria aplicado em pesquisas R$ 1 bilhão.

No mesmo período de 2014, o repasse alcançou 52,36% do orçamento total para aquele ano. De acordo com balanço apresentado pelo governo em março deste ano, a antiga gestão do governo estadual aplicou corretamente 1% do orçamento de 2014, o equivalente ao repasse de R$ 330 milhões à Fapemig.
figura-01

figura-02

Publicado em 2 de julho de 2015

3Seed de portas fechadas

O governo Fernando Pimentel também fechou as portas do Star-ups and Entrepreneurship Ecosystem Development (Seed), programa de apoio a empresas de inovação tecnológica, causando revolta no setor. Desde a criação, em 2013, o programa incentivou a abertura de 73 start-ups, beneficiando 17 mil pessoas de 55 cidades mineiras. As novas empresas têm previsão de faturar juntas R$ 23 milhões em 2015.

Publicado em 26 de maio de 2015